Category :

Inteligência emocional é a habilidade de reconhecer, interpretar e reagir a emoções, próprias ou de pessoas ao nosso redor. Ela tem cinco pilares: conhecer as próprias emoções, controlá-las, ser capaz de se automotivar, ter empatia e se relacionar com os outros de forma positiva.

Saiba como, ao desenvolver a inteligência emocional, você pode se destacar no ambiente de trabalho!

Qualificação não é tudo

Há uma frase marcante no ótimo – e recomendado por nós! – filme Fome de Poder: “não há nada mais comum do que pessoas talentosas sem sucesso; o mundo está cheio de tolos diplomados; gênios injustiçados são quase um clichê”.

Cada vez mais, as empresas estão olhando além da qualificação profissional e montando equipes com inteligência emocional. De que adianta ser altamente qualificado tecnicamente e criar um ambiente de trabalho insustentável?

A melhor equipe trabalha em sintonia. Cada membro sabe o seu papel e presta atenção ao seu redor, ao mesmo tempo que sabe como afetar positivamente os demais e não se deixar ser afetado negativamente.

Como aplicar a inteligência emocional no trabalho

Considerando que a inteligência emocional envolve a si mesmo e aos outros, as habilidades necessárias para um líder são: compreensão, resiliência e calma.

Isso não significa, de forma alguma, rir durante crises ou parabenizar o fracasso. Mas, se você está em uma posição de liderança, seu desespero vai se transferir para o resto da equipe. Da mesma forma, alguns colaboradores não reagem bem a cobranças agressivas. Deve haver a sensibilidade para saber a melhor forma de abordar cada um.

Se você – ainda – não está em uma posição de liderança, saber se bloquear de estímulos negativos vai preservar sua produtividade. Resistir a momentos difíceis vai atrair uma atenção positiva da chefia.

Desenvolver sua inteligência emocional é praticar o autoconhecimento. Saber quais são os seus pontos fracos e fortes, visualizar oportunidades para melhorar e antever como suas emoções o afetam, para que você possa contê-las ou aplicá-las de forma construtiva.

Autocontrole, ao contrário do que se pensa, não é uma mordaça. É, na verdade, o domínio da capacidade de se expressar, ao mesmo tempo, de forma clara e assertiva. Com disciplina, foco e persistência, você vai chegar lá.

E, se você ler os posts do nosso blog, vai chegar lá mais rápido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 + onze =